7 dicas não tão óbvias para melhorar sua autoestima em um dia ruim

Atitudes simples e criativas podem ser o primeiro passo para aumentar sua autoconfiança

A autoestima é parte de uma gama de ferramentas que podem ser utilizadas para melhorar a nossa sensação de bem estar. Comumente, podemos ser confrontados por situações em que nosso senso de autovalorização é prejudicado, fazendo com que ignoremos nossos aspectos positivos.

Para solucionar estes problemas, muitas pessoas procuram a terapia e métodos para superar suas barreiras psicológicas. Porém, há determinadas atitudes simples e inusitadas, que podem fazer com que você se sinta melhor consigo mesmo.

Reunimos e listamos alguns fatores indicados por especialistas:

1. Tenha um animal de estimação

Ter um animal de estimação em casa pode trazer uma grande alegria para o seu lar. Eles são uma leal companhia, e proporcionam amor aos seus donos. Segundo a veterinária Vanessa Requejo, da CãoMinhando, o convívio com os pets também pode potencializar a autoestima, pois nos sentimos úteis ao ter a responsabilidade de cuidar deles.

A especialista explica que um idoso, por exemplo, sente-se mais vivo na companhia dos bichos. Ter animais faz com que as pessoas sintam que a solidão não é um fardo, o que consequentemente nos torna mais felizes com nossas realidades, elevando a sensação de bem estar.

2. Aprenda a aceitar elogios

Você provavelmente já ouviu alguém falar sobre suas qualidades, e não acreditou no que lhe foi dito. Isto acontece porque temos problemas em confiar em nós mesmos, e frequentemente diminuímos o mérito de nossas próprias realizações. O psicólogo Guy Winch, que já trabalha na área por 20 anos, cita uma boa dica para perder este hábito: criar simples respostas automáticas para cada elogio que recebemos.

Dizer coisas como “Obrigado” ou “Você é muito gentil por me dizer isso” cada vez que alguém aponta nossas qualidades, faz com que passemos a acreditar nelas com o tempo. Alguns sinais que o truque está dando certo, é o desaparecimento das risadas a cada enaltecimento recebido.

3. Pratique seus pontos fortes

Outra maneira de aumentar a autoestima é investindo em suas qualidades, e quem sabe até construindo uma carreira em torno dela. Caso você seja bom em correr, inscreva-se em uma maratona. Caso você acredite que tem uma boa voz, matricule-se em um coral, ou faça aulas de canto para desenvolver o seu talento.

Independente da área em que você se sentir confiante com seus pontos positivos, ao encontrar sua vocação, vá atrás delas, pois o reconhecimento e a autorrealização ao fazermos o que amamos é uma das principais fontes de autoestima.

4. Supere a timidez

Ser uma pessoa introspectiva, ou até mesmo tímida, é um traço de personalidade que deve ser respeitado. Todos nós temos limites, e não há problemas em ter um comportamento recluso. Porém, isto passa a ser prejudicial quando nossa autoestima começa a ser afetada por não termos coragem de nos impor e expressar quem somos. Para a psicóloga Renata Plácido, os tímidos têm a necessidade de passar uma imagem positiva de si o tempo todo, temendo até mesmo os pequenos deslizes.

Existe o medo do julgamento e da exposição, e quando estes temores são superados produzem grandes efeitos positivos para a autoestima. Para ajudar a superar este obstáculo, a especialista afirma que o autoconhecimento é essencial. Ter consciência de suas limitações e fragilidades é um grande passo para o aumento da autoestima, já que ter uma maior segurança em nossas ações, pode garantir uma maior assertividade e uma menor insegurança em nossa vida.

5. Use a criatividade

Expressar a imaginação é uma atividade prazerosa por si só. Ao nos conectarmos com a arte, somos transportados para outras realidades, e nos distraímos por alguns instantes. Para a psicóloga Glória Ferreira, colocar a criatividade em ação faz com que nos sintamos capazes e produtivos. “O estímulo de iniciar algo do zero e transformar isto em algo útil e bonito, é como uma injeção de ânimo”, afirma a especialista.

Pessoas que estão deprimidas pela falta de objetivos, podem encontrar um novo propósito ao se dedicarem em atividades imaginativas, o que causa um impacto positivo na autoestima.

6. Se apaixone

Sentir-se apaixonado é uma sensação transformadora para o ser humano, visto que as direções de sua vida podem até ser alteradas com o surgimento do amor. Este sentimento serve como inspiração para músicas, produções cinematográficas e, da mesma forma, dá ânimo para iniciar o nosso dia a dia.

“Diferentes pesquisas mostram que a paixão libera endorfinas, substâncias produzidas pelo cérebro que acionam e estimulam o circuito neuronal do prazer, estimulando o corpo como um todo”, afirma a especialista em psicologia social Maria Stamato. Isto faz com que a percepção de mundo de quem está apaixonado se torne mais positiva, e os bons momentos acabam sendo mais valorizados, o que garante uma maior felicidade e autoestima.

7. Faça afirmações positivas (mas de maneira adequada)

Dizer coisas positivas para si mesmo é uma forma de se tornar o que você pensa. Porém, para o psicólogo Guy Winch, uma importante orientação ao fazer isto, é tomar cuidado com a forma que você irá reproduzir estes pensamentos motivacionais em sua mente.

Para pessoas com baixa autoestima, fazer afirmações como “Eu sou bonita” ou “Eu farei sucesso”, é desaconselhável. Isto porque estas frases podem representar um ataque às crenças pessoais, que não irão ser modificadas de um dia para o outro, o que pode causar frustração. Tente readaptar estas afirmações, tornando-as mais flexíveis. Expressar que você irá persistir até fazer sucesso pode ser muito mais saudável e motivador.

FONTE: minhavida.com.br

#TODOSEMCASA

Deixe uma resposta