Descobrindo: Flávio Cremonesi, o retorno

Há algum tempo atrás contamos a história desse aventureiro que veio parar em terras mineiras e, depois de muita conversa e ousadia, materializou em cerveja as suas andanças pelo mundo. Hoje, ele vai contar  o que aconteceu depois e como um sonho que se sonha junto pode se tornar real. Descubra!

flavioFlávio Cremonesi, como foi a evolução da Lift?

Olha, a gente é uma metamorfose ambulante e cresce em todos os sentidos e a cerveja Lift tem evoluído junto com meu parceiro Henrique Mafra. A primeira novidade foi o segundo rótulo -nosso primeiro foi a Lift Limone, mais refrescante – a Lift Nimbus, uma New England Double Ipa. Nimbus é uma nuvem carregada e foi uma chuva de lúpulo já na República do Lúpulo.

lift-nimbus Mas eu quero mesmo é dividir com vocês uma grande conquista. Sou eu quem coloca as cervejas Lift nos bares, faço todo o comercial e em uma dessas conexões, estava conversando com o Bruno – que vai ser a terceira ponta dessa história – ele disse que iriam fazer o lançamento de uma cerveja e precisavam de alguém para tocar. De repente, saiu: Eu! Nunca fui DJ, mas tenho minhas lembranças musicais – já fiz até serenata! – e percebi que tinha muito para mostrar. Não sou uma cara  muito tecnológico,  então criei uma lista no SPOTFY  e percebi que tinha jeito para a coisa. A gente lê as pessoas, aumenta o som e  colecionamos mais de 12 sextas feiras com a minha seleção musical. E foi um sucesso!

flavio lFORTALECIMENTO

Com toda essa troca, pensamos no próximo passo: juntar a cerveja com a República. Sentamos com o Henrique Mafra e nasceu a Estação Lift, bar experimental. Essa é uma grande tendência , principalmente em São Paulo, das cervejas terem os seus próprios bares. Vamos continuar vendendo para os outros bares, mas como a Capa Preta e outras marcas, teremos um espaço de experiências. Resolvemos apostar e no próximo sábado, tem Estação Lift desembarcando em BH, das 14 as 23 horas. Será um dia inesquecível!

estaao lift