Descobrindo: Valeria Said e Sandra Costa

O mercado plus size vem crescendo e acontecendo cada vez mais na cena da moda, juntamente com o mercado vintage e a sustentabilidade. E nos dias 4 e 5 de agosto de 2018, no Museu da Moda e na Casa do Jornalista, vai acontecer o BH + Estilo Plus com debate público e rodas de conversa com estilistas e blogueiras plus, desfile em intervenção urbana, consumo consciente, exposição e vendas de marcas plus size, flash day tattoo, brechó plus, confeitaria e gastronomia regional. E para falar sobre inclusão, estilo e tudo que é novo e diferente, conversei com Valeria Said, jornalista, e Sandra Costa, empreendedora do mercado Plus, idealizadoras do BH + Estilo Plus. Descubra!

valeria e sandraComo surgiu a ideia do evento?

A proposta do BH + Estilo Plus parte do princípio que padrões de beleza sempre foram uma construção social, portanto, narrativas que refletem determinados contextos históricos que podem e devem ser desconstruídas sob uma perspectiva ética e estética de uma cultura da diversidade. De fato, ao analisar a mudança da silhueta da mulher desde o século XVIII até hoje, percebe-se que é baseada em noções culturais de classe social, marcada pela opressão histórica em subestimar politicamente o poder feminino por meio do vestuário e impor padrões de beleza para atender a sociedade patriarcal.

Qual o objetivo do evento?

O objetivo é movimentar a Capital da Moda com pautas sobre o potencial da moda mineira plus size, como política cultural e de diversidade, e temas como gordofobia, feminismo, liberdade de estilo autoral, autoestima, identidade e cidadania na moda, tendo em vista que o assunto, sob o viés humanista, cultural e político, ainda tem pouca visibilidade na mídia, no campo acadêmico e em eventos de moda em geral. Assim, há muito para se refletir e questionar política e sociologicamente o campo da moda plus, a começar pela própria terminologia: marcas de moda deveriam ser idealmente all sizes, ou seja, incluir todos os tamanhos, do PP ao XXG, em um país onde mais de 52% das pessoas estão acima do peso. Entretanto, se o all size ainda é uma narrativa em construção, há mulheres que buscam quebrar essas imposições estéticas e assumir positivamente seus corpos, exigindo do mercado uma moda esteticamente admirável e democraticamente acessível, num claro movimento de empoderamento feminino. Outra ação cultural do BH + Estilo Plus é divulgar a Cultura Vintage como estilo e filosofia estética na moda plus, em produções contemporâneas. Enfim, o BH + Estilo Plus pretende contribuir para que o público em geral, a mídia e o próprio setor compreenda melhor que a Moda, na Capital da Moda, deve ser tecida por mais políticas públicas culturais e de diversidade, pois Belo Horizonte tem talento para fazer moda com liberdade de estilo e pluralidade estética.

pastedImage(1) Vocês fizeram um editorial lindo com algumas mulheres que são apaixonadas pela cultura vintage. Fale sobre ele.

O BH + Estilo Plus é um movimento que também divulga a Cultura Vintage como estilo e filosofia estética na moda plus, em produções contemporâneas. Por isso, o editorial busca inspirar mulheres que fazem da moda uma expressão de atitude e estilo autoral das décadas de 1920 a 1980, em sintonia com as últimas tendências.

Qual a programação?

Sábado, 04 de agosto

10 às 12 horas: Debate “Moda e Política de Diversidade” (Museu da Moda)

Convidadas

Carol Bresolini – Designer e modelo plus, militante contra a gordofobia e a favor de ações que reforcem a representatividade da mulher estética e politicamente.

Carol Kerbidi – Blogueira do “Garotas Fora do Padrão” (FDP). Usa a moda como instrumento de expressão de autoestima e empoderamento feminino.

Isabela Santos – Instablogger e defensora do body positive. Adepta da Cultura Vintage para compor seus looks cotidianos, em produções contemporâneas.

Lu Santos – Instablogger de moda plus e defensora de mais políticas de acessibilidade urbana para pessoas gordas.

Mediação: Valéria Said – Jornalista, professora e pesquisadora de Moda.

Endereço: Rua da Bahia, 1149, Centro.

Entrada gratuita sujeita à lotação de espaço.

pastedImage12 horas: Desfile – Intervenção Cultural Urbana:

Roteiro: as modelos vão desfilar nas dependências do Museu da Moda e seguirão pela Rua da Bahia, em direção ao Museu Inimá de Paula, onde ficarão por 10 min à disposição da imprensa para filmagens e fotografias. Na sequência, seguirão para a Casa do Jornalista, onde acontecem outras ações culturais.

11 às 18 horas: Exposição e vendas de marcas plus (Casa do Jornalista)

11 às 18 horas: Flash Day Tattoo com a body piercer e tatuadora Louise Tattoo, que vai atender por ordem de chegada e sortear uma tattoo no valor de R$ 200, 00 (duzentos reais) entre os participantes do evento.

16 horas: Roda de conversa com as blogueiras Gabriela Lessa e Bárbara Myssior, do “Gorda É A Mãe Blog”.

11 às 18 horas: Brechó com peças das estilosas blogueiras Gabriela Lessa e Bárbara Myssior, do “Gorda É A Mãe Blog”.

11 às 18 horas: Confeitaria e gastronomia regional (Espaço Cultural Casa do Jornalista).

Endereço: Av. Álvares Cabral, 400.

Entrada gratuita sujeita à lotação de espaço.

Domingo, 05 de agosto – Casa do Jornalista

11 às 18 horas: Exposição e vendas de marcas plus (Casa do Jornalista)

11 às 18 horas: Flash Day Tattoo com a body piercer e tatuadora Louise Tattoo, que vai atender por ordem de chegada e sortear uma tattoo no valor de R$ 200, 00 (duzentos reais) entre os participantes do evento.

16 horas: Roda de conversa com as blogueiras Carol Cyrne e Carol Kerbini, do “Garotas Fora do Padrão (FDP)”.

11 às 18 horas: Brechó com peças das estilosas blogueiras Carol Cyrne e Carol Kerbini, do “Garotas Fora do Padrão (FDP)”.

11 às 18 horas: Confeitaria e gastronomia regional (Espaço Cultural Casa do Jornalista).

Endereço: Av. Álvares Cabral, 400.

Entrada gratuita sujeita à lotação de espaço.

Vamos?